Neuropsicopedagoga
Psicopedagoga
Fonoaudióloga    
  Home   Cardápio     Nutricionista        
          Psicóloga   Calendário Dentista
Odontopediatria
Contato    
    Escola   fotos   Informativo        
 

Convidamos os Pais e familiares para prestigiarem nosso Auto Natalino, no dia 08/12 - 6ª feira às 18:00hs no Clube Botafogo, não se atrasem. Após as apresentações, haverá a chegada do Papai Noel com os presentes das crianças.

Informativo * Assuntos Gerais
• LEMBRETE: LEVAR O INGRESSO CONSIGO NO DIA DO AUTO NATALINO, POIS, ENCOMENDAMOS OS LANCHES E NÃO TEREMOS A MAIS PARA VENDER NA HORA, SEM INGRESSO INFELIZMENTE NÃO TEM COMO PARTICIPAR, POR GENTILEZA SE ORGANIZEM.
• Não será permitido fotografar o Auto Natalino, pois, atrapalha a visualização dos Pais que ficam no meio e atrás do salão, o evento será fotografado e as fotos estarão disponíveis na escola.
• Na Festa Natalina teremos filmagem e fotógrafo, a Alzira do Studio Ipiranga estará realizando a filmagem e o Juliano da Photo Art estará realizando as fotografias.
• No dia da apresentação de Natal os alunos irão de transporte ao Clube Botafogo, aguardamos os Pais e convidados no local informado às 18:00hs, sem atraso.
• Em cumprimento a obrigatoriedade da Portaria Estadual de Saúde 172/2005, a Escola estará de recesso entre os dias 18/12/2017 a 17/01/2018, retornando no dia 18/01/2018 – quinta-feira.

Informativo * Pedagógico
• Em anexo e disponível no site da escola, a lista de Material Escolar para o ano letivo de 2018.
• Anexo a este e disponível no site da escola, o Calendário Escolar do ano de 2018.

Informativo * Saúde
• Solicitamos que enviem roupas leves, adequadas à estação, boné, chinelo ou sandália.

Informativo * Aniversariantes
• Para realizar a festinha na Escola imprima o Kit Festinha no site www.escolaleketreke.com.br.
• As festas de aniversário são realizadas na terça-feira somente para os alunos da turma do aniversariante, solicite a data com a coordenadora.

01 – Parabéns– Maria Eduarda Borges Meotti – Recreação
08 – Parabéns _ Educadora Larissa dos Santos Chaves
09 – Parabéns _ Marcela Vieira Fuzer – Jardim I
18 – Parabéns – Luiza Corbelini – Jardim II
10 – Parabéns _ Lorenzo Vidoto Oliveira – Maternal II
20 – Parabéns – João Victor Ghisleri – Maternal I
26 – Parabéns _ Bernardo Garbini Manzoni – Maternal II
27 – Parabéns _ Educadora Cleidi Ritter
28 – Parabéns _ Bernardo Baptistello – Maternal I
28 – Parabéns _ Educadora Kelen Sabrine Cabreira Rodrigues
28 – Parabéns _ Educadora Daiane Rott de Almeida

Sou criança e preciso brincar!   
                                 
Atenciosamente
Quelen Baggio –Diretora

______________________________________________________________

Mulher...

Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olhar
Mulher,
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família
Mulher
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço
Mulher,
Que chora e que ri
Mulher que sonha...
Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...

Para você, Mulher tão especial... Feliz Dia Internacional da Mulher!

______________________________________________________________

Pais, filhos e "amigos virtuais" dos filhos!

Sempre foi, é e deverá ser uma preocupação educativa dos pais saberem com quem andam os seus filhos.
Não tem como os pais tentarem terceirizar a educação dos filhos, pois educação é algo maior do que simplesmente amar de paixão, orientar, prover, agradar, ser amigo, perdoar, cuidar, ensinar, divertir, rezar, garantir a segurança, responsabilizar-se por eles. Educar é preparar hoje o cidadão do futuro.
Atualmente não é raro encontrar pais que delegam à escola a educação dos seus filhos. Quando um aluno “apronta” e a escola convoca seus pais para uma reunião, estes geralmente atribuem a responsabilidade à escola e cobram dela medidas educativas.
Pela Teoria Psicodramática os papéis são complementares (pai/filho - mãe/filho - psiquiatra/paciente - motorista/passageiro - professor/aluno - avô/neto - avó/neto - patrão/empregado - chefe/subordinado.
A única complementação biológica correta é a complementação pais-filho(s) e não professor/filho (mesmo que seja filho do professor, o papel complementar em ação é o professor/aluno).
Este fato vem à realidade mostrando que quando um jovem por qualquer motivo vai à delegacia, ou pronto-socorro, ou necrotério, nenhum professor, nem diretor, nem motorista jamais foi ou é chamado. Os chamados são sempre os pais, filhos são para sempre, na Escola o aluno é transitório.
A educação na formação de valores cidadãos é da responsabilidade dos pais e devem controlar tudo o que os filhos recebem, seja o que for: alimentos, conhecimentos, pessoas à sua volta etc. Quanto mais vulneráveis, mais os filhos devem ser controlados. Quanto mais responsáveis, maiores autonomias terão não se entrega a direção de um carro pelo simples desejo de um filho querer dirigir. Assim também os pais têm que saber com quem seus filhos estão se relacionando - presencial ou virtualmente. Muitos pais fornecem Internet para seus filhos e autorizam-nos a usá-la livremente. Assim, os filhos recebem, na intimidade da sua casa, pessoas estranhas que se fazem conhecidas virtuais na intimidade de suas famílias. Estes estranhos ganham mais força que os seus próprios pais e pedem sigilo para suas ações nem sempre boas, ou melhor, geralmente, malévolas, pois para as boas ações não necessitariam de alianças sigilosas. É assim que pedófilos conseguem seduzir crianças que se escondem dos seus próprios pais. Eles se mostram muito mais agradáveis, afetivos, interessados, generosos, dedicados do que os adultos que têm em casa...
Não confundir negligência dos pais com o respeito à individualidade do filho. Soltar um incapaz no mundo virtual é o mesmo do que soltar uma criança sozinha numa feira livre, num festival musical, num circo em dia de apresentação.
Ser pai amigo é negligenciar a educação, negar ser guia mentor e responsável pelo filho, pois não há complementaridade saudável no relacionamento amigo/filho nem pai (mãe) /amigo e se amigo tem amigo, filho tem que ter pai (mãe).
IÇAMI TIBA

_________________________________________________

Adaptação Escolar

O início da vida escolar é um acontecimento significativo para toda a família, que terá dois grandes desafios pela frente: o ambiente desconhecido e a separação da mãe.
A adaptação é um processo contínuo de mudança, crescimento, desenvolvimento e amadurecimento. Marcado por encontros e desencontros é o momento em que a criança e seus pais passam a criar novas relações afetivas com um novo grupo que se encontra na sociedade. Acontece, a partir de então novos relacionamentos, favorecendo que a criança construa um mundo social mais amplo e se desenvolva intelectualmente e emocionalmente.
Nesse momento de sua vida a criança depara-se com duas conquistas fundamentais: a independência e a autonomia. Os pais podem e devem ajudar seus filhos neste momento tão importante.

1- A ida da criança à escola deve ser preparada; entretanto, evite longas explicações para ela, pois isso pode despertar suspeitas e insegurança;

2- O choro na hora da separação é freqüente e nem sempre significa que a criança não queira ficar na escola;

3- Cabe à mãe entregar a criança ao educador, colocando-a no chão e incentivando-a a ficar na escola. Não é recomendável deixar o educador com o encargo de retirar a criança do colo da mãe;

4- A sala de atividades é um espaço que deve ser respeitado e sua presença nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará as outras crianças cobrarem a presença de suas mães;

5- Nunca saia escondido de seu filho. Despeça-se naturalmente.

Não desista na primeira dificuldade. Cada criança tem o seu jeito de ser e de se adaptar a novas situações. Muitos pais se sensibilizam com a resistência dos filhos à adaptação escolar e acabam retardando este momento. O que você deve ter em mente é que estará preparando seu filho para conviver em sociedade, aprendendo a compartilhar e respeitar o outro.

Letícia Casonatto
Pedagoga, Psicopedagoga, Especialista em Neuropsicopedagogia e Inclusão Escolar
Clínica Jeito de Ser. Telefone: (54) 3454-4092

______________________________________________________________

Mamãe e Papai

Ausência física não se compensa com presentes nem com permissividade (É permitir, concordar e aceitar determinadas práticas e ações que sabemos que estão erradas em contraste com as normas justas da moral e os bons costumes)!
As faltas dos pais sofridas pelos filhos não podem ser negadas, mas nem por isso a educação deve ser posta de lado. O que tem atrapalhado bastante a educação dos filhos é a tentativa de os pais compensarem suas ausências através de hipersolicitude (Deixar a criança fazer o que tiver vontade, tolerar e relevar os erros dela, colocá-la sempre em primeiro lugar, não estabelecer limites para suas ações, fazer tudo por ela, satisfazer todos seus caprichos) para atender os desejos mais inadequados, colocando os filhos como cobradores dos seus sentimentos de culpa.
Içami Tiba

 

Sou criança e preciso brincar!   
                                 
Atenciosamente
Quelen Baggio –Diretora

Senhores Pais

Com a passagem da Páscoa sugiro que procurem o Pediatra de seu filho (a) para verificar se faz necessário o uso de medicamento contra Parasitoses intestinais, uma vez que as guloseimas, doces e chocolates contribuem para esse tipo de parasitas, também chamado de vermes.

O que são parasitoses intestinais? São vermes? Parasitose intestinal é isso mesmo: um bichinho que resolve viver dentro da barriga da criança (e de adultos também). Os especialistas criaram uma divisão: são chamados de vermes os parasitas maiores, visíveis a olho nu (como a lombriga). Os menorzinhos, formados de uma célula só, são chamados de protozoários parasitas (como a giárdia). As parasitoses intestinais são bem comuns no mundo inteiro. Crianças de cidade também pegam parasitas, não só as que moram em áreas rurais. A transmissão acontece quando os ovos do parasita são ingeridos. Pode ser por alimentos contaminados com terra ou quando a criança coloca a mão na boca depois da brincadeira.
Como vou saber se meu filho está com parasita? Nem sempre as parasitoses intestinais têm sintomas. Outras vezes, os sintomas são pouco específicos, ou seja, valem para quase qualquer coisa. Veja abaixo alguns dos sintomas que podem aparecer:
- alteração no ritmo e frequência das evacuações, podendo tanto apresentar diarreia quanto obstipação intestinal (intestino preso).

- dor abdominal, frequente ou ocasional
- náuseas
- presença de gordura nas fezes
- presença de sangue nas fezes
- presença de muco (catarro) com sangue nas fezes
- eliminação de vermes pelas fezes ou por vômitos
- coceira na região do ânus, principalmente à noite
- coceira na região da vagina, principalmente à noite
- alteração de apetite, tanto falta quanto aumento
- vontade de comer coisas estranhas, como terra, tijolo, areia etc.
- anemia

- algumas reações alérgicas, tanto cutâneas como respiratórias, podem ser causadas por parasitas intestinais
- em casos mais graves, emagrecimento e até desnutrição
Mesmo o exame de fezes não consegue detectar com certeza a presença de ovos ou o próprio parasita. Os médicos costumam pedir três amostras diferentes, ou seja, três exames de fezes feitos em dias diferentes, para aumentar a chance de detectar a infestação.

Qual é o tratamento para as parasitoses? Existem vários remédios contra parasitas, mas eles precisam ser prescritos pelo pediatra. A dose dos medicamentos varia dependendo do tipo de parasita e da suspeita do médico.
Na prática, alguns pediatras receitam a administração de vermífugos ou remédios contra os parasitas só para garantir, mesmo que não haja prova da infestação. Essa medida depende de cada pediatra. O recomendado por especialistas, porém, é sempre fazer o exame de fezes antes.

O que posso fazer para prevenir as parasitoses? - Lavar as mãos antes das refeições, antes de manipular e preparar alimentos, antes de cuidar das crianças, após ir ao banheiro ou trocar fraldas.
- Andar sempre que possível com os pés calçados.
- Cozinhar bem os alimentos (principalmente carne de porco).
- Lavar com água potável os alimentos que são consumidos crus e deixá-los de molho em água com água sanitária (conforme recomendação do fabricante).
- Beber somente água fervida ou filtrada.
- Manter a casa limpa, assim como o terreno ao redor.
- Conservar as mãos sempre limpas e as unhas aparadas e limpas.
- Evitar colocar a mão na boca.
- Não deixar as crianças brincarem em terrenos baldios, com lixo ou água poluída.

Animais de estimação transmitem parasitoses? Sim, animais de estimação podem transmitir parasitoses. Por isso é muito importante seguir as recomendações do veterinário e administrar vermífugo de tempos em tempos ao bichinho da casa. Entre as parasitoses que podem ser transmitidas por cães está o chamado "ascaris do cachorro" (Toxocara canis), que pode atingir o pulmão, outros órgãos e até os olhos.
O cachorro também transmite pelas fezes o bicho geográfico, uma larva que penetra na pele e provoca coceira e inflamação.
Siga a orientação do veterinário para vermifugar seu animal de estimação e estimule seu filho a sempre lavar as mãos. Passar um lencinho umedecido nas patinhas do cachorro depois do passeio também é boa ideia: ele pode pisar no cocô de outros animais e trazer os ovos de parasitas de outros animais para dentro de casa, sendo assim o cuidado é maior.

Fonte: Conselho Médico do Site BabyCenter Brasil.
Nutricionista: Cattia Zaccaron – CRN2 9773

__________________________________________________________________

 

Mamãe e Papai

Ausência física não se compensa com presentes nem com permissividade (É permitir, concordar e aceitar determinadas práticas e ações que sabemos que estão erradas em contraste com as normas justas da moral e os bons costumes)!
As faltas dos pais sofridas pelos filhos não podem ser negadas, mas nem por isso a educação deve ser posta de lado. O que tem atrapalhado bastante a educação dos filhos é a tentativa de os pais compensarem suas ausências através de hipersolicitude (Deixar a criança fazer o que tiver vontade, tolerar e relevar os erros dela, colocá-la sempre em primeiro lugar, não estabelecer limites para suas ações, fazer tudo por ela, satisfazer todos seus caprichos) para atender os desejos mais inadequados, colocando os filhos como cobradores dos seus sentimentos de culpa.

Içami Tiba

______________________________________________________________

Pais, filhos e "amigos virtuais" dos filhos!

Sempre foi, é e deverá ser uma preocupação educativa dos pais saberem com quem andam os seus filhos.
Não tem como os pais tentarem terceirizar a educação dos filhos, pois educação é algo maior do que simplesmente amar de paixão, orientar, prover, agradar, ser amigo, perdoar, cuidar, ensinar, divertir, rezar, garantir a segurança, responsabilizar-se por eles. Educar é preparar hoje o cidadão do futuro.
Atualmente não é raro encontrar pais que delegam à escola a educação dos seus filhos. Quando um aluno “apronta” e a escola convoca seus pais para uma reunião, estes geralmente atribuem a responsabilidade à escola e cobram dela medidas educativas.
Pela Teoria Psicodramática os papéis são complementares (pai/filho - mãe/filho - psiquiatra/paciente - motorista/passageiro - professor/aluno - avô/neto - avó/neto - patrão/empregado - chefe/subordinado.
A única complementação biológica correta é a complementação pais-filho(s) e não professor/filho (mesmo que seja filho do professor, o papel complementar em ação é o professor/aluno).
Este fato vem à realidade mostrando que quando um jovem por qualquer motivo vai à delegacia, ou pronto-socorro, ou necrotério, nenhum professor, nem diretor, nem motorista jamais foi ou é chamado. Os chamados são sempre os pais, filhos são para sempre, na Escola o aluno é transitório.
A educação na formação de valores cidadãos é da responsabilidade dos pais e devem controlar tudo o que os filhos recebem, seja o que for: alimentos, conhecimentos, pessoas à sua volta etc. Quanto mais vulneráveis, mais os filhos devem ser controlados. Quanto mais responsáveis, maiores autonomias terão não se entrega a direção de um carro pelo simples desejo de um filho querer dirigir. Assim também os pais têm que saber com quem seus filhos estão se relacionando - presencial ou virtualmente. Muitos pais fornecem Internet para seus filhos e autorizam-nos a usá-la livremente. Assim, os filhos recebem, na intimidade da sua casa, pessoas estranhas que se fazem conhecidas virtuais na intimidade de suas famílias. Estes estranhos ganham mais força que os seus próprios pais e pedem sigilo para suas ações nem sempre boas, ou melhor, geralmente, malévolas, pois para as boas ações não necessitariam de alianças sigilosas. É assim que pedófilos conseguem seduzir crianças que se escondem dos seus próprios pais. Eles se mostram muito mais agradáveis, afetivos, interessados, generosos, dedicados do que os adultos que têm em casa...
Não confundir negligência dos pais com o respeito à individualidade do filho. Soltar um incapaz no mundo virtual é o mesmo do que soltar uma criança sozinha numa feira livre, num festival musical, num circo em dia de apresentação.
Ser pai amigo é negligenciar a educação, negar ser guia mentor e responsável pelo filho, pois não há complementaridade saudável no relacionamento amigo/filho nem pai (mãe) /amigo e se amigo tem amigo, filho tem que ter pai (mãe).
IÇAMI TIBA


Quelen Baggio – Diretora

______________________________________________________________

Pais, filhos e "amigos virtuais" dos filhos!

Sempre foi, é e deverá ser uma preocupação educativa dos pais saberem com quem andam os seus filhos.
Não tem como os pais tentarem terceirizar a educação dos filhos, pois educação é algo maior do que simplesmente amar de paixão, orientar, prover, agradar, ser amigo, perdoar, cuidar, ensinar, divertir, rezar, garantir a segurança, responsabilizar-se por eles. Educar é preparar hoje o cidadão do futuro.
Atualmente não é raro encontrar pais que delegam à escola a educação dos seus filhos. Quando um aluno “apronta” e a escola convoca seus pais para uma reunião, estes geralmente atribuem a responsabilidade à escola e cobram dela medidas educativas.
Pela Teoria Psicodramática os papéis são complementares (pai/filho - mãe/filho - psiquiatra/paciente - motorista/passageiro - professor/aluno - avô/neto - avó/neto - patrão/empregado - chefe/subordinado.
A única complementação biológica correta é a complementação pais-filho(s) e não professor/filho (mesmo que seja filho do professor, o papel complementar em ação é o professor/aluno).
Este fato vem à realidade mostrando que quando um jovem por qualquer motivo vai à delegacia, ou pronto-socorro, ou necrotério, nenhum professor, nem diretor, nem motorista jamais foi ou é chamado. Os chamados são sempre os pais, filhos são para sempre, na Escola o aluno é transitório.
A educação na formação de valores cidadãos é da responsabilidade dos pais e devem controlar tudo o que os filhos recebem, seja o que for: alimentos, conhecimentos, pessoas à sua volta etc. Quanto mais vulneráveis, mais os filhos devem ser controlados. Quanto mais responsáveis, maiores autonomias terão não se entrega a direção de um carro pelo simples desejo de um filho querer dirigir. Assim também os pais têm que saber com quem seus filhos estão se relacionando - presencial ou virtualmente. Muitos pais fornecem Internet para seus filhos e autorizam-nos a usá-la livremente. Assim, os filhos recebem, na intimidade da sua casa, pessoas estranhas que se fazem conhecidas virtuais na intimidade de suas famílias. Estes estranhos ganham mais força que os seus próprios pais e pedem sigilo para suas ações nem sempre boas, ou melhor, geralmente, malévolas, pois para as boas ações não necessitariam de alianças sigilosas. É assim que pedófilos conseguem seduzir crianças que se escondem dos seus próprios pais. Eles se mostram muito mais agradáveis, afetivos, interessados, generosos, dedicados do que os adultos que têm em casa...
Não confundir negligência dos pais com o respeito à individualidade do filho. Soltar um incapaz no mundo virtual é o mesmo do que soltar uma criança sozinha numa feira livre, num festival musical, num circo em dia de apresentação.
Ser pai amigo é negligenciar a educação, negar ser guia mentor e responsável pelo filho, pois não há complementaridade saudável no relacionamento amigo/filho nem pai (mãe) /amigo e se amigo tem amigo, filho tem que ter pai (mãe).

IÇAMI TIBA

______________________________________________________________

Adaptação Escolar

O início da vida escolar é um acontecimento significativo para toda a família, que terá dois grandes desafios pela frente: o ambiente desconhecido e a separação da mãe.
A adaptação é um processo contínuo de mudança, crescimento, desenvolvimento e amadurecimento. Marcado por encontros e desencontros é o momento em que a criança e seus pais passam a criar novas relações afetivas com um novo grupo que se encontra na sociedade. Acontece, a partir de então novos relacionamentos, favorecendo que a criança construa um mundo social mais amplo e se desenvolva intelectualmente e emocionalmente.
Nesse momento de sua vida a criança depara-se com duas conquistas fundamentais: a independência e a autonomia. Os pais podem e devem ajudar seus filhos neste momento tão importante.

1- A ida da criança à escola deve ser preparada; entretanto, evite longas explicações para ela, pois isso pode despertar suspeitas e insegurança;

2- O choro na hora da separação é freqüente e nem sempre significa que a criança não queira ficar na escola;

3- Cabe à mãe entregar a criança ao educador, colocando-a no chão e incentivando-a a ficar na escola. Não é recomendável deixar o educador com o encargo de retirar a criança do colo da mãe;

4- A sala de atividades é um espaço que deve ser respeitado e sua presença nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará as outras crianças cobrarem a presença de suas mães;

5- Nunca saia escondido de seu filho. Despeça-se naturalmente.

Não desista na primeira dificuldade. Cada criança tem o seu jeito de ser e de se adaptar a novas situações. Muitos pais se sensibilizam com a resistência dos filhos à adaptação escolar e acabam retardando este momento. O que você deve ter em mente é que estará preparando seu filho para conviver em sociedade, aprendendo a compartilhar e respeitar o outro.

Letícia Casonatto
Pedagoga, Psicopedagoga, Especialista em Neuropsicopedagogia e Inclusão Escolar
Clínica Jeito de Ser. Telefone: (54) 3454-4092

______________________________________________________________

Mamãe e Papai

“Ausência física não se compensa com presentes nem com permissividade!
As faltas dos pais sofridas pelos filhos não podem ser negadas, mas nem por isso a educação deve ser posta de lado. O que tem atrapalhado bastante a educação dos filhos é a tentativa de os pais compensarem suas ausências através de hipersolicitude para atender os desejos mais inadequados, colocando os filhos como cobradores dos seus sentimentos de culpa.”
Içami Tiba

______________________________________________________________

Mulher...

Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olhar
Mulher,
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família
Mulher
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço
Mulher,
Que chora e que ri
Mulher que sonha...
Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias...

Para você, Mulher tão especial... Feliz Dia Internacional da Mulher!

______________________________________________________________

“ Talvez os Pais também tenham que aprender a ser Educadores,assim como os próprios Educadores, para formarem cidadãos éticos”. - Içami Tiba

Não há nada pior para os pais do que permitir que seus filhos sejam como príncipes que terão de ser sustentados pelo resto da vida. Para que não nos esquecemos, relembro algumas práticas familiares que têm dado péssimos resultados na educação dos filhos e alunos:

1 Fazer pelo filho o que ele próprio pode fazer sozinho;
2 Deixar de cobrar obrigações que ele tem de cumprir;
3 Permitir que o filho imponha suas vontades inadequadas a todos;
4 Acreditar que “o filho não mente” ou “ele nem sabe o que faz”;
5 Permitir que o filho gaste o dinheiro do lanche em outras coisas;
6 Silenciar quando percebe que o filho falsificou a assinatura dos pais;
7 Repetir muitas vezes a mesma ordem;
8 Aceitar notas baixas,tarefas feitas de qualquer jeito;
9 Terceirizar a educação dos filhos;
10 Ignorar o lixo que o filho joga no chão;
11 Justificar as falhas dos filhos como erro dos outros;
12 Minimizar o cumprimento de regras, ordens e combinações estabelecidas;
13 Fingir que não percebeu a ingratidão e o abuso que os filhos cometeram;
14 Instigar superioridade religiosa, financeira, familiar, sexual, etc;
15 Ajudar o filho a “colar” nas provas;
16 Fazer a lição do filho;
17 Ameaçar ou agredir professores ou pais dos amigos do filho por erros que são dele.

Fonte: Pais e Educadores de Alta Performance, de Içami Tiba

______________________________________________________________